Energias do Brasil tem salto no lucro com ganho regulatório e aumento de tarifas

segunda-feira, 2 de março de 2015 19:47 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Energias do Brasil divulgou nesta segunda-feira lucro líquido de 317,3 milhões de reais para o quarto trimestre, um salto sobre o resultado obtido um ano antes, impulsionado por ganhos regulatórios e aumento de preços de energia e apesar de forte aumento de gastos não gerenciados pela empresa.

A companhia apurou geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) de 760,3 milhões de reais, valor mais que três vezes o obtido um ano antes. No período, a margem passou de 13,8 para 27,6 por cento.

Segundo a Energias do Brasil, contratos de concessão aditados com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) produziram um registro de 599,4 milhões na receita operacional do quarto trimestre.

A receita de venda de energia no mercado cativo da companhia atingiu 1,043 bilhão de reais nos últimos três meses de 2014, aumento de 20,2 por cento sobre um ano antes, reflexo do aumento das tarifas aplicadas no reajuste tarifário anual.

O cenário de excassez de chuvas, baixo nível de reservatórios de hidrelétricas e acionamento contínuo da maior parte do parque termoelétrico do país tem gerado custos crescentes às empresas do setor.

No caso da Energias do Brasil, os gastos "não gerenciáveis", referentes a itens como custos com compra de energia e encargos do uso da rede elétrica, aumentaram 41 por cento no quarto trimestre sobre o mesmo período de 2013, para 1,68 bilhão de reais. Somente a energia comprada para revenda pela empresa somou 1,548 bilhão de reais, salto de 40,7 por cento.

A companhia encerrou 2014 com dívida líquida de 2,53 bilhões de reais, incremento de 3,2 por cento sobre 2013.

(Por Alberto Alerigi Jr.)