Governo trabalha "de manhã, tarde e noite" para evitar racionamento, diz Braga

terça-feira, 3 de março de 2015 08:15 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O governo está trabalhando “de manhã, de tarde e de noite” para que não ocorra um racionamento de energia elétrica no Brasil, disse o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, em entrevista na noite de segunda-feira, acrescentando que espera a desoneração da geração solar distribuída para o lançamento de um novo programa.

No programa Roda Viva, da TV Cultura, Braga disse que tem feito duas reuniões semanais internas no ministério para monitorar a situação do abastecimento de eletricidade, além de conversas quinzenais com a presidente Dilma Rousseff sobre o assunto. A próxima reunião com a presidente está prevista para a manhã desta terça-feira.

“Estamos fazendo uma reunião com a presidente a cada 15 dias, apresentando plano A, plano B, plano C e plano D”, disse Braga, sem apresentar detalhes, mencionando que em fevereiro houve uma melhora nos reservatórios das principais hidrelétricas do país.

Durante a entrevista, Braga reconheceu que “é preciso que São Pedro ajude”, mas reiterou que o consumidor também precisa ajudar evitando o desperdício de energia. Em janeiro, o ministro afirmou que "não teremos racionamento de energia, temos um sistema elétrico robusto e confiável".

Também no mês passado, o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), colegiado presidido pelo Ministério de Minas e Energia, elevou de 4,9 para 7,3 por cento o risco de faltar energia no Sudeste e Centro-Oeste do país, ultrapassando do risco tolerável de 5 por cento.

Na entrevista de segunda-feira, Braga lembrou que o consumo de energia deve ser reduzido por fatores como o próprio nível de atividade econômica, mas também por conta do impacto da alta das tarifas.

Na semana passada, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou revisões extraordinárias de tarifa para 58 distribuidoras que vão elevar a conta de luz, em média, em 23,4 por cento no país.

Além disso, Braga disse que estão sendo iniciadas campanhas para incentivar o uso mais eficiente da energia. “Vamos lançar em duas semanas um programa de eficiência energética inédito no Brasil”, disse o ministro na TV.

Braga espera ainda que na próxima reunião do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) os secretários de Fazenda dos Estados aprovem a desoneração da geração solar distribuída.   Continuação...