Alfândega da China descobre contrabando de soja de US$869 mi, diz jornal

terça-feira, 3 de março de 2015 09:18 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - A alfândega na cidade chinesa de Qingdao descobriu no ano passado contrabando de soja no valor de 5,46 bilhões de iuanes (869,50 milhões de dólares), em um dos maiores casos do gênero no país em anos, disse um jornal estatal.

O jornal Legal Daily disse, em uma reportagem publicada na segunda-feira, que uma trading é suspeita de contrabandear soja, depois que funcionários da alfândega avaliaram os preços da soja para riscos potenciais, mas não revelou o nome da empresa envolvida.

O caso foi revelado depois que as autoridades apreenderam 730 contratos, alguns dos quais foram falsificados, e tiveram acesso a 80 mil emails, segundo o jornal. As autoridades alfandegárias também prenderam quatro pessoas nas cidades de Linyi, Dalian e Shenzhen, disse a publicação.

Autoridades da alfândega não foram encontradas para comentar.

A alfândega de Qingdao disse à Reuters no ano passado que havia prendido três funcionários de uma subsidiária da trading japonesa Marubeni por suspeita de contrabando.

Não ficou claro na reportagem do Legal Daily se o contrabando de soja relatado era relacionado à investigação da Marubeni ou se são dois casos separados.

A China é o maior comprador mundial de soja, importando mais de 60 por cento do volume total de 116 milhões de toneladas da oleaginosa negociadas globalmente no ano comercial 2014/15, segundo dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

A China lançou no ano passado uma campanha especial, apelidada de "Vento Verde", contra contrabando de grãos, açúcar e algodão e descobriu 487 casos de evasão fiscal totalizando 7,1 bilhão de iuanes (1,16 bilhão de dólares) nos primeiros nove meses de 2014, segundo dados do governo.

(Por Niu Shuping e David Stanway)