Gerdau vê ritmo de exportações a partir do Brasil no 4o trimestre como sustentável

quarta-feira, 4 de março de 2015 13:12 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Gerdau (GGBR4.SA: Cotações) considera que o ritmo de crescimento das exportações de aço produzido pela empresa no Brasil no quarto trimestre é sustentável, diante da continuação da desvalorização do real contra o dólar, afirmou o vice-presidente financeiro da empresa, André Pires.

No quarto trimestre, as exportações de aço da Gerdau a partir do Brasil cresceram cerca de 31 por cento sobre os três meses anteriores, para 381 mil toneladas.

As ações da companhia exibiam alta de quase 4 por cento às 12h16, enquanto o Ibovespa .BVSP mostrava recuo de 1,5 por cento.

Porém, a empresa não vê perspectiva para exportações de minério de ferro, com o preço da commodity tendo acumulado queda de mais de 50 por cento desde 2014, optando por dedicar sua mina à produção para atender a usina siderúrgica de Ouro Branco, em Minas Gerais.

A empresa divulgou mais cedo resultado acima do esperado pelo mercado, embora marcado por queda de 20 por cento no lucro liquido do quarto trimestre sobre um ano antes, para 393 milhões de reais.

O presidente da companhia, André Gerdau Johannpeter, afirmou que o grupo considera como positivo o enfraquecimento do real, por considerar que a moeda brasileira estava sobrevalorizada, afetando a competitividade da indústria nacional.

"Vemos com bons olhos e achamos que tem que se desvalorizar mais ainda", afirmou o executivo durante teleconferência com jornalistas. Atualmente, cerca de 60 por cento da receita da Gerdau é atrelada ao dólar.

A Gerdau voltou a reduzir sua previsão de investimentos, estimando para 2015 um orçamento de 1,9 bilhão de reais que ainda pode ser ajustado. Em 2014, a companhia já tinha investido 21 por cento menos que o que esperava aplicar, desembolsando 2,3 bilhões de reais. Em 2013, foram 2,6 bilhões.

"Ainda é muito cedo para estimar 2016", disse Gerdau ao ser questionado sobre a expectativa para o próximo ano diante dos prováveis efeitos das medidas de ajuste fiscal que estão sendo adotadas pelo governo federal no Brasil neste ano.   Continuação...