4 de Março de 2015 / às 20:50 / em 3 anos

Gasolina com mais etanol valerá a partir de 16 de março

Frentista abastece carro com gasolina em posto de combustível em São Paulo. 22/08/2013 REUTERS/Paulo Whitaker

BRASÍLIA (Reuters) - O governo anunciou nesta quarta-feira que o aumento da mistura de etanol de anidro na gasolina, de 25 por cento para 27 por cento, começará a valer em 16 de março, depois de quase um mês de testes adicionais para comprovar a viabilidade da nova composição do combustível.

Com a medida, o governo fortalece o setor de etanol do Brasil, que atravessa uma crise nos últimos anos, com o fechamento de dezenas de usinas.

Ao mesmo tempo, a mudança reduz a necessidade de importações de gasolina pela Petrobras, além de garantir um combustível comercializado no país menos poluente, disseram ministros ao anunciar a medida.

“Acabamos de assinar uma resolução... (é) uma operação em que todos ganham”, afirmou o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, a jornalistas.

Em setembro do ano passado, a presidente Dilma Rousseff já havia sancionado lei que permitiu a elevação da mistura do etanol na gasolina até o limite de 27,5 por cento, desde que constatada sua viabilidade técnica, por meio de testes.

Para a gasolina premium, no entanto, ainda vale a mistura de etanol no atual patamar de 25 por cento, acrescentou o ministro.

O anúncio da mistura, altamente aguardado pelo setor sucroalcooleiro, vai garantir uma demanda adicional de etanol de 1 bilhão de litros do biocombustível em 2015, disse a ministra da Agricultura, Kátia Abreu, assegurando que o país tem oferta suficiente para elevar o percentual da mistura.

A mudança ocorrerá em um momento em que começará a moagem da nova safra de cana do centro-sul do país, principal região produtora de etanol, que está na entressafra.

Em fevereiro, o governo já havia acordado a nova mistura com o setor, que passaria vigorar naquele mês, depois de diversos testes feitos durante meses para checar a viabilidade do aumento.

Mas a pedido do setor automotivo novos testes foram realizados. [nL1N0VC0JR]

“O adiamento foi fruto da segurança do governo para que não houvesse nenhum risco do ponto de vista do rendimento e da durabilidade dos motores com a elevação da participação do etanol”, disse Braga, acrescentando que os estudos apontam para tranquilidade ao consumidor em relação à qualidade do produto.

Ele disse que a expectativa é que os preços na bomba dos combustíveis, com a nova mistura, não sofram impacto significativo.

A resolução sobre o aumento da mistura deve ser publicada na quinta-feira.

O anúncio, nesta quarta-feira, foi feito após reunião entre Braga e os ministros Armando Monteiro (Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior), Kátia Abreu (Agricultura) e Aloizio Mercadante (Casa Cívil), além de representantes de entidades como a Anfavea, do setor automotivo, e Unica, do setor de cana-de-açúcar.

Por Leonardo Goy e Nestor Rabello

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below