Cetip eleva remuneração a acionistas; lucro vem em linha com expectativas

quinta-feira, 5 de março de 2015 22:04 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Cetip, maior central depositária de títulos privados da América Latina, planeja elevar a remuneração a seus acionistas e recomprar ações este ano, enquanto enfrenta aumento da aversão ao risco e redução da atividade do mercado de capitais brasileiro.

O Conselho da Cetip propôs elevar a remuneração aos acionistas para 85 por cento do lucro anual de 2014, frente a 75 por cento em 2013, de acordo com o relatório de resultados da empresa. A proposta será levada a assembleia geral a ser realizada em abril.

O plano vem paralelamente a outra proposta de recompra de 5,4 milhões de ações da companhia, ou 2,13 por cento do total, com o objetivo de "maximizar a geração de valor para acionistas por meio de uma estrutura de capital mais eficiente", disse o relatório. O prazo é 3 de março de 2016.

Os planos são importantes para a estratégia do presidente-executivo Gilson Finkelsztain de ajudar a Cetip fazer melhor uso de seu capital. Seus esforços de trazer novos produtos para enfrentar os riscos de competição e melhorar o relacionamento da Cetip com os bancos ajudaram a reduzir o impacto da turbulência de mercado no desempenho da Cetip no ano passado.

O lucro líquido da empresa ficou em 117,6 milhões de reais no quarto trimestre, em linha com a previsão média de analistas ouvidos pela Reuters, de 118 milhões de reais. O avanço foi de 22,4 por cento em relação ao mesmo trimestre de 2013.

Mesmo que a empresa tenha registrado receitas líquidas recordes e tenha reduzido o custo da dívida no trimestre, os custos gerais, administrativos e com vendas saltaram devido a fatores sazonais.

Este ano, analistas esperam que empresas de infraestrutura de mercado como a Cetip tenham dificuldades enquanto a economia brasileira desacelera e a inflação continua em alta. Mesmo assim, executivos disseram que a companhia está pronta para oferecer a investidores produtos e serviços que os protejam contra quedas.

"Acreditamos que os emissores brasileiros devem se manter isolados da onda de aversão ao risco que estamos vendo no exterior, favorecendo emissões locais e de dívida e outros produtos", disse o vice-presidente financeiro Willy Otto Jordan Neto em entrevista.

As despesas subiram 15 por cento em bases trimestrais, para 112 milhões de reais, bem acima da previsão dos analistas de 97 milhões de reais.

Isso fez com que o Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado ficasse em 185 milhões de reais, ante previsão de 191 milhões de reais. O indicador caiu 1 por cento em bases trimestrais, com alta de 10 por cento ano contra ano.

(Por Guillermo Parra-Bernal)