Produtividades estagnadas são desafio para produtores de soja de Mato Grosso

sexta-feira, 6 de março de 2015 08:44 BRT
 

Por Gustavo Bonato

QUERÊNCIA, Mato Grosso (Reuters) - Produtores de soja de Mato Grosso colhem este ano uma safra recorde, mas as produtividades de hoje são praticamente as mesmas de 15 anos atrás, enquanto no Sul do país os rendimentos crescem sistematicamente, provocando questionamentos entre agricultores e especialistas sobre os rumos da agricultura no principal Estado produtor de grãos do Brasil.

"Dez anos atrás a propaganda era que hoje estaríamos colhendo 70 sacos por hectare de média", disse, frustrado, o produtor Vilson Rockembach, de Querência, no nordeste de Mato Grosso, que este ano está alcançando 55 sacas por hectare.

Os dados históricos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) mostram que as produtividades de Mato Grosso cresceram apenas 3 por cento na comparação da safra atual (2014/15) com a de 14 anos atrás (2000/01), levando-se em conta uma média móvel de três temporadas, a fim de suavizar as estatísticas de anos de quebras provocadas pelo clima.

No mesmo período, o rendimento no Rio Grande do Sul saltou 46 por cento, o do Paraná avançou 15 por cento e a média brasileira subiu 17 por cento.

Na virada do século, os gaúchos colhiam cerca de 31 sacas por hectare, enquanto os mato-grossenses colhiam quase 19 sacas a mais. Na média dos últimos três anos, no entanto, a vantagem da produtividade de Mato Grosso sobre o Rio Grande do Sul caiu para 6 sacas por hectare.

Apesar de uma certa frustração entre os produtores do nordeste de Mato Grosso, eles não podem reclamar de clima nesta safra 2014/15. O período prolongado sem chuvas que afetou outras regiões de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás não se repetiu por aqui. Também não deixaram de investir em adubação.

Por isso, para muitos agricultores, a explicação para as produtividades estagnadas estaria nas novas variedades de sementes, muitas delas resultado de complexas modificações genéticas.

"Estou plantando em Querência há 20 anos. Os materiais tradicionais (não transgênicos) que planto há 12 anos são os que têm tido as melhores produtividades este ano", disse o agricultor Neuri Wink. "As minhas produtividades médias estão estagnadas."   Continuação...