China pode vender soja de reserva estatal e recompor estoque com grãos do Brasil

sexta-feira, 6 de março de 2015 11:52 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - A China, principal importador mundial de soja, pode vender entre 1,3 milhão e 1,5 milhão de toneladas de suas reservas estatais para quatro indústrias e recompor os estoques com soja do Brasil, disse um órgão oficial de pesquisa.

A China mantém um volume não revelado de reservas de soja importada e libera entre 1,5 milhão e 1,8 milhão de toneladas todos os anos, antes de refazer as reservas com novos grãos, disse o Centro Nacional de Informação de Grãos e Óleos da China (Cngoic, na sigla em inglês).

"O mercado está esperando que a China possa importar soja brasileira para entre em agosto para recompor estoques", disse o centro, em um relatório publicado em seu site (www.grainoil.com.cn).

As vendas de reservas estatais ajudariam a melhorar a oferta na China em um momento de importações lentas dos Estados Unidos e do Brasil, disse o Cngoic.

As entregas de soja na China em fevereiro deverão cair 20 por cento na comparação com o ano anterior, com carregamentos do Brasil em 2,3 milhões de toneladas e dos Estados Unidos em 2,2 milhões.

(Por Niu Shuping e David Stanway)