Petrobras anuncia impedimento de contratação de Schahin e TKK por denúncias

sexta-feira, 6 de março de 2015 19:58 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Petrobras informou nesta sexta-feira que decidiu suspender temporariamente a contratação das empresas Schahin Engenharia e TKK Engenharia, citadas como participantes de cartel de companhias acusadas de corrupção, segundo as investigações da operação Lava Jato.

A estatal disse que a medida foi tomada após constituição de Comissões para Análise de Aplicação de Sanção (CAASE) e o bloqueio cautelar das empresas citadas como participantes de cartel pelo ex-gerente-executivo de Engenharia Pedro José Barusco Filho, que firmou um acordo de delação premiada com a Justiça.

"A adoção de medidas cautelares, em caráter preventivo pela Petrobras, tem por finalidade resguardar a companhia e suas parceiras de danos de difícil reparação financeira e de prejuízos à sua imagem", afirmou a estatal, acrescentando que a Schahin e TKK estão temporariamente impedidas de participarem de licitações da Petrobras.

A petroleira afirmou que notificará as empresas do bloqueio cautelar e respeitará o direito ao contraditório e à ampla defesa.

DESBLOQUEIO

Além disso, a Petrobras informou que recebeu ofício do Ministério Público Federal, em 3 de março, informando sobre a celebração de acordo de leniência com empresas do Grupo Setal e solicitando a reavaliação de medida de bloqueio cautelar imposta anteriormente.

"Desta forma, a fim de continuar colaborando com as Autoridades Públicas, a companhia realizou o referido desbloqueio."

(Por Roberto Samora)