Exportações saltam na China, mas recuo nas importações sinaliza fraqueza econômica

domingo, 8 de março de 2015 09:36 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - As exportações da China aceleraram nos dois primeiros meses de 2015, impulsionadas pelo desempenho excepcionalmente forte de fevereiro, que foi inflado pelo calendário do Ano Novo Lunar, enquanto um recuo nas importações apontou a persistente fraqueza da economia.

Dados divulgados pela Administração Geral da Alfândega da China neste domingo mostraram que o país registrou um superávit comercial recorde de 60,6 bilhões de dólares no mês passado.

As exportações subiram 15 por cento durante o período de janeiro a fevereiro sobre um ano antes, acelerando ante o aumento anual de 6,1 por cento em 2014, diante da melhora da demanda dos principais mercados.

Em fevereiro, as exportações saltaram 48,3 por cento sobre um ano antes, o aumento mais forte desde maio de 2010, superando com folga as expectativas do mercado de um crescimento de 14,2 por cento. Mas a autoridade alfandegária alertou sobre o impacto de efeito calendário no resultado.

A Administração Geral da Alfândega disse que os exportadores usualmente concentram embarques antes do longo feriado do Ano Novo Lunar. Neste ano, o ano novo caiu em 19 de fevereiro, enquanto em 2014 caiu em 31 de janeiro.

As exportações em janeiro caíram 3,3 por cento ante igual período do ano passado.

Os analistas tendem a olhar para os dados combinados dos dois meses para ajudar a suavizar as distorções causadas pelo feriado.

"Nós não esperamos que o forte aumento em fevereiro seja sustentado, já que a demanda global só pode se recuperar de forma constante", disse Nie Wen, economista da Hwabao Trust em Xangai.

As importações da China caíram 20,2 por cento nos dois primeiros meses do ano sobre igual etapa do ano passado, sinalizando uma fraqueza persistente na segunda maior economia do mundo, o que pode exigir mais apoio de política, dizem analistas. As importações avançaram 0,4 por cento em 2014.   Continuação...