Português Novo Banco busca recuperação rápida após prejuízo

segunda-feira, 9 de março de 2015 08:29 BRT
 

LISBOA (Reuters) - O português Novo Banco, formado a partir do Banco Espírito Santo depois de um resgate estatal no ano passado, registrou um prejuízo de 468 milhões de euros (510 milhões de dólares) para o período de agosto a dezembro devido a provisões e encargos não recorrentes.

O Novo Banco, que o Estado planeja vender neste ano para recuperar 4,9 bilhões de euros em empréstimos de resgate injetados em agosto, vai trabalhar em 2015 para recuperar a lucratividade, mas pode ter de esperar até o ano que vem para alcançar uma recuperação, disse o presidente-executivo do banco, Eduardo Stock da Cunha.

"Em 2015, estamos buscando lucratividade. Isso agora também é uma prioridade", disse Cunha durante teleconferência. "Acreditamos que o banco pode ter resultados positivos em 2016".

O terceiro maior banco de Portugal divulgou que os depósitos cresceram para 26,6 bilhões de euros ao final do ano passado ante 25,1 bilhões de euros na abertura do balanço contábil em agosto.

Apenas no terceiro trimestre, os depósitos se recuperaram em 4,2 bilhões de euros, "destacando a confiança do consumidor no Novo Banco e um retorno à normalidade".

O Novo Banco disse que os resultados foram impactados por um conjunto de itens não recorrentes, como mudanças tributárias, e por sua fatia na Portugal Telecom . Excluindo estes itens, o prejuízo teria sido muito menor, de 230 milhões de euros.

(Por Andrei Khalip e Sergio Goncalves)