Crescimento do PIB anualizado do Japão no 4º tri é revisado para 1,5%

segunda-feira, 9 de março de 2015 08:46 BRT
 

Por Stanley White

TÓQUIO (Reuters) - A economia do Japão cresceu muito menos do que o informado inicialmente no quarto trimestre, com menores gastos de capital, em um sinal preocupante de que a recuperação dos gastos do consumidor não está encorajando o investimento empresarial.

Os dados revisados do quarto trimestre somam-se a uma série de indicadores mistos divulgados nos últimos meses que destacam a fragilidade da recuperação após uma recessão. Segundo analistas, isso pode pressionar o banco central a adotar novo estímulo ainda neste ano para cumprir sua meta de inflação e rebater anos de queda dos preços.

O Produto Interno Bruto (PIB) do Japão cresceu 1,5 por cento em termos anualizados no quarto trimestre, segundo dados publicados nesta segunda-feira pelo Escritório do Gabinete, ante preliminar de 2,2 por cento e abaixo da expectativa de expansão de 2,2 por cento.

Os gastos dos consumidores no quarto trimestre foram revisados para cima, mostrando que partes da economia estão melhorando. Entretanto, gastos de capital fracos sugerem que a combinação de expansão fiscal e monetária e reformas estruturais até agora não foi bem-sucedida em gerar um ciclo virtuoso de consumo mais alto estimulando lucros corporativos, crescimento salarial e investimentos empresariais.

"Um motivo para o investimento decepcionante é a mudança na produção externa que tem acontecido nos últimos anos", disse Norio Miyagawa, economista sênior do Mizuho Securities.

"Ainda espero que a economia continue crescendo, mas o ciclo econômico virtuoso de que as autoridades têm falado ainda não aconteceu."

Na comparação trimestral, a economia expandiu 0,4 por cento no quarto trimestre, ante preliminar de 0,6 por cento e expectativa de crescimento de 0,6 por cento.

Os gastos de capital caíram 0,1 por cento ante o trimestre anterior, contra aumento de 0,1 por cento na leitura preliminar e abaixo da previsão de expansão de 0,3 por cento.

 
Bandeira nacional japonesa em frente casa de câmbio em Tóquio. 12/11/2014   REUTERS/Toru Hanai