Estudantes protestam no Ministério da Fazenda contra corte de verba em educação

segunda-feira, 9 de março de 2015 12:16 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - Estudantes fazem protesto nesta segunda-feira no prédio do Ministério da Fazenda, em Brasília, contra o corte de verba de programas de educação, um dia depois de a presidente Dilma Rousseff pedir união e paciência em um pronunciamento à nação.

O manifestantes reivindicam uma reunião com o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, e ameaçam iniciar greve de fome caso não tenham o pedido atendido. O acesso ao prédio do ministério foi fechado após a entrada, sem violência, dos manifestantes.

Liderado pelo frei Davi Santos, que se diz franciscano, o grupo é formado por cerca de 30 estudantes integrantes do movimento "Educafro", defensor da inclusão de negros e pessoas de baixa renda em universidades.

Vestidos de preto, portando faixas e bandeiras, os manifestantes entraram no saguão da sede do Ministério da Fazenda, sem que houvesse resistência, gritando palavras de ordem em um autofalante.

Seguranças bloquearam os acessos do prédio, impedindo a entrada e saída dos funcionários.

O governo da presidente Dilma Rousseff pôs em marcha um duro plano de ajuste fiscal, com restrição de verba pública para todas as áreas do governo, incluindo revisão de gastos para a educação e corte de subsídios para o financiamento de ensino universitário privado.

Durante a transmissão do pronunciamento da presidente em rede de TV e rádio, na noite de domingo, defendendo o ajuste das contas públicas houve vaias, buzinaços e panelaços em diferentes áreas de São Paulo e outras cidades.

(Reportagem de Luciana Otoni)