Credit Suisse substitui CEO Brady Dougan por Tidjane Thiam, da seguradora Prudential

terça-feira, 10 de março de 2015 07:50 BRT
 

ZURIQUE/LONDRES/HONG KONG (Reuters) - O Credit Suisse CSGN.VX está contratando Tidjane Thiam, chefe da seguradora britânica Prudential (PRU.L: Cotações), como novo presidente-executivo para ajudar a liderar a investida do banco suíço em gestão de fortunas em mercados emergentes.

O presidente do Conselho do Credit Suisse, Urs Rohner, disse que o chefe de longa data Brady Dougan deixará o cargo de presidente-executivo no fim de junho e será substituído por Thiam, chefe da Prudential desde 2009 e que tem visto um aumento no preço da ação da empresa de mais de 200 por cento nos últimos cinco anos.

Ex-ministro do governo na Costa do Marfim e sócio da empresa de consultoria McKinsey & Co, Thiam se tornou o primeiro presidente-executivo negro de uma companhia do índice FTSE 100 ao passar a ocupar o cargo mais alto da Prudential, deixando a seguradora Aviva (AV.L: Cotações), mas nunca administrou um banco.

Dougan vinha recebendo pedidos para deixar o posto desde o ano passado, quando o Credit Suisse fechou um acordo de 2,5 bilhões de dólares com autoridades dos Estados Unidos por ajudar norte-americanos a sonegar impostos por meio de contas secretas. O norte-americano está saindo após 25 anos no Credit Suisse, oito deles como presidente-executivo.

Rohner disse que a experiência internacional de Thiam, particularmente nos setores de gestão de fortunas e de ativos e no desenvolvimento de novos mercados, pavimentou o caminho para sua nomeação, que foi divulgada durante a noite por vários veículos da mídia, incluindo a Reuters.

(Por Joshua Franklin, Lisa Jucca e Carolyn Cohn)