Aneel aprova reajuste médio de 42,19% nas tarifas da Ampla

terça-feira, 10 de março de 2015 13:14 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira a aplicação de reajuste médio de 42,19 por cento nas tarifas da distribuidora fluminense Ampla, a ser aplicado a partir do dia 15 deste mês.

O aumento, segundo a Aneel, incorpora não somente o reajuste anual ordinário da companhia, mas também a revisão extraordinária que tem como objetivo principal cobrir os gastos adicionais com a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), depois que o Tesouro decidiu não fazer aportes no fundo este ano, e o custo da energia de Itaipu.

A Aneel aprovou a revisão extraordinária para 58 distribuidoras no fim de fevereiro. No caso da Ampla, como o reajuste ordinário estava próximo, os efeitos da revisão extraordinária foram deixados para ser incorporados diretamente no processo de reajuste.

Para os clientes de alta tensão, como as indústrias, o aumento médio será de 56,15 por cento, enquanto os de baixa tensão, como as residência, pagarão, em média, 36,41 por cento a mais.

A Ampla fornece eletricidade a cerca de 2,5 milhões de unidades de consumo em 66 municípios do Estado do Rio de Janeiro. A região metropolitana de Niterói e São Gonçalo e os municípios de Itaboraí e Magé concentram a maior parte dos clientes da distribuidora.

O controle da operadora é detido pela Enel Brasil, da italiana Enel, com 47,89 por cento de participação, além da chilena Enersis, com 21,38 por cento, e da também chilena Chilectra.

(Por Leonardo Goy)