Adecco vê euro fraco impulsionando demanda por trabalhadores temporários

quarta-feira, 11 de março de 2015 09:57 BRT
 

BERLIM (Reuters) - A Adecco espera que um euro fraco impulsione a demanda por funcionários temporários em empresas exportadoras da Europa, colocando a maior empresa de recursos humanos do mundo em receita a caminho de atingir meta de margem de lucro em 2015, depois do lucro do quarto trimestre superar expectativas.

Agências de empregos como a Adecco e a rival holandesa Randstad são vistas com um bom termômetro da saúde da economia, já que companhias tendem a contratar funcionários temporários no início de uma recuperação em vez de se comprometerem com recrutamento de tempo integral.

Após o crescimento de vendas excluindo efeitos cambiais ter desacelerado para 2 por cento no quarto trimestre, a Adecco disse que o crescimento da receita se recuperou para 4 por cento em janeiro e fevereiro auxiliada por um cenário melhor para seus negócios na Europa e no Japão.

"A Europa está passando para um território positivo. Com esse cenário econômico vemos uma melhoria ainda mais forte nos nossos números de crescimento", disse à Reuters o presidente-executivo, Patrick De Maeseniere, acrescentando que a demanda é "muito forte" na Itália e na Ibéria.

Com uma perspectiva mais positiva, a Adecco disse que está caminhando para atingir sua meta de margem de lucro antes de juros, impostos e amortização (Ebita) de mais de 5,5 por cento neste ano. No quarto trimestre, empresa teve uma margem de Ebita de 5,3 por cento.

O lucro líquido atingiu 185 milhões de euros (197 milhões de dólares) ante 174 milhões de euros um ano antes, enquanto as vendas cresceram para 5,17 bilhões de euros. Analistas projetavam em média lucro de 153 milhões de euros e vendas de 5,2 bilhões de euros.