Nova metodologia do IBGE revisa expansão do PIB de 2011 para cima a 3,9%

quarta-feira, 11 de março de 2015 14:22 BRT
 

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil cresceu 3,9 por cento em 2011 de acordo com a nova metodologia adotada pelo IBGE para o cálculo das contas nacionais, bem mais do que os 2,7 por cento estimados anteriormente.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística passou a incorporar recomendações da mais recente revisão do manual organizado por Organização das Nações Unidas (ONU), Fundo Monetário Internacional (FMI), Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e Banco Mundial.

“As mudanças metodológicas, não só no Brasil mas em outros países, fizeram a maioria dos países levantar seu nível de produto”, disse a jornalistas o diretor de pesquisas do IBGE , Roberto Olinto, ao frisar que ao longo de 2000 a 2011 o PIB brasileiro a valores correntes apresentou uma expansão média de 2,1 por cento.

A mudança no cálculo dos investimentos, uma das principais alterações adotadas na nova metodologia, contribuiu para a forte revisão para cima no PIB de 2011 divulgada nesta quarta-feira.

A taxa de investimento em relação ao PIB passou de uma alta de 19,3 por cento para 20,6 por cento em 2011, segundo o IBGE.

O resultado da expansão do PIB em 2010 também sofreu uma pequena revisão, passando para um crescimento de 7,6 por cento ante 7,5 por cento anteriormente.

MOTIVOS   Continuação...