Presidente do BC da China diz que manterá política monetária prudente

quinta-feira, 12 de março de 2015 08:16 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - A China não tem necessidade de mudar sua postura de prudência em relação à política monetária, afirmou nesta quinta-feira o presidente do banco central, Zhou Xiaochuan, após uma série de dados sugerirem que a segunda maior economia do mundo perdeu mais força no início do ano.

"A condição de novo normal não é especial. Existem problemas, (mas) isso não exige necessariamente uma nova fórmula de política monetária", disse Zhou em entrevista à imprensa durante sessão parlamentar anual em Pequim.

O crescimento da base monetária é apropriado e os ajustes têm mantido os níveis de liquidez em níveis apropriados, disse Zhou.

Indicadores econômicos sobre o início de 2015 divulgados até agora mostram que a economia já pode estar em risco de não cumprir a meta de crescimento recém-definida de cerca de 7 por cento para este ano. Mesmo se o objetivo for cumrpido, ainda marcara a mínima em 25 anos.

Líderes têm descrito a meta como o "novo normal", admitindo pressões sobre o crescimento ao mesmo tempo em que reiteram seu compromisso com as reformas.

(Reportagem de Kevin Yao e Koh Gui Qing)