Índice europeu de ações fecha quase estável, perto de máxima em sete anos

quinta-feira, 12 de março de 2015 15:31 BRT
 

Por Blaise Robinson e Alistair Smout

PARIS/LONDRES (Reuters) - O principal índice europeu de ações fechou quase estável, perto das máximas em sete anos atingidas nesta quinta-feira, pressionado pelo papel da Sabadell após o banco fazer uma oferta pelo TSB, embora balanços corporativos melhores que o esperado tenham amparado o mercado.

O índice FTSEurofirst 300, que reúne as principais ações do continente, encerrou com variação positiva de 0,02 por cento, a 1.574 pontos.

O índice renovou a máxima em sete anos, a 1.581 pontos, durante a sessão, dando sequência ao avanço de 1,5 por cento na quarta-feira, que foi impulsionado pela queda do euro.

A ação do espanhol Banco de Sabadell caiu 6,6 por cento após proposta que atribuiu valor de cerca de 2,6 bilhões de dólares ao banco britânico TSB. O papel do TSB subiu 23,5 por cento.

"O Sabadell pode diversificar seus negócios de maneira a se afastar do mercado espanhol com essa operação, então pode ser bom para eles. Mas precisam separar o dinheiro e é um novo mercado para eles, então um pouco desconhecido", disse o analista de mercados do CMC Markets, Jasper Lawler.

"Bancos europeus ainda precisam de balanços fortes e talvez aquisições não sejam a postura conservadora buscada por investidores".

A ação da mineradora de sal e potássio alemã K+S ganhou 7,5 por cento e a da companhia de engenharia marinha holandesa Boskalis valorizou-se 5 por cento após ambas as empresas divulgarem resultados melhores que o esperado.

À medida que a temporada de balanços europeia se aproxima do fim, dados da Thomson Reuters StarMine mostram que companhias apresentaram alta de 15,9 por cento no lucro trimestral, aproveitando os benefícios do euro mais barato. Trata-se do maior aumento de lucros europeus desde meados de 2011, bem acima do crescimento de 6,8 por cento dos lucros corporativos norte-americanos.   Continuação...