Safra de café do Brasil 2015 pode cair mais de 10% ante 2014, prevê Procafé

quinta-feira, 12 de março de 2015 18:03 BRT
 

Por Anthony Boadle

BRASÍLIA (Reuters) - A safra brasileira de café deste ano deverá atingir algo entre 40,3 milhões e 43,25 milhões de sacas de 60 kg, podendo ter um recuo expressivo na comparação com 2014 devido principalmente a problemas climáticos, segundo pesquisa da Fundação Procafé encomendada pelo Conselho Nacional do Café (CNC), entidade que representa os produtores.

A colheita do maior produtor e exportador global cairia entre 4,6 por cento e 11,1 por cento na comparação com a produção de 2014, oficialmente estimada em 45,3 milhões de sacas.

A instituição de pesquisa Procafé disse nesta quinta-feira que a safra de arábica do Brasil foi estimada em um intervalo de 30 milhões a 32,15 milhões de sacas (queda de até 7,4 por cento ante 2014), enquanto a de café robusta ficará entre 10,3 milhões e 11,1 milhões de sacas (recuou de até 21 por cento).

"O principal motivador para a redução do volume a ser colhido foram as adversidades climáticas registradas de 2014 até o início de fevereiro de 2015, além do ciclo produtivo das plantas de arábica, que estão em ano de bienalidade negativa...", afirmou o CNC em nota.

A safra passada, que foi fortemente impactada pela seca atípica no verão e por altas temperaturas, era um ano de alta na bienalidade do arábica, que tradicionalmente registra maiores e menores colheitas, de forma intercalada.

O CNC afirmou ainda que a queda na safra deste ano se deve também a uma redução dos tratos culturais por parte dos produtores, "motivados pelos baixos preços do café, que incentivaram podas nos cafezais e até mesmo a erradicação das plantas devido à incompatibilidade das cotações de mercado com os custos de produção".

Se a previsão da Procafé ficar no ponto mais baixo da estimativa, de 40,3 milhões de sacas, o Brasil teria este ano a menor safra desde 2009, quando a produção somou 39,47 milhões de sacas.

"A seca de 2014 afetou a colheita de 2015 mais do que a safra 2014", disse o engenheiro agrônomo José Braz Matiello, da Procafé. "2016 deve ter uma pequena recuperação. Poderemos ver um aumento de 4 a 5 milhões para 46-47 milhões."   Continuação...