Wall St fecha em alta em rali generalizado; bancos são destaque

quinta-feira, 12 de março de 2015 18:22 BRT
 

Por Caroline Valetkevitch

NOVA YORK (Reuters) - As bolsas dos Estados Unidos fecharam em alta nesta quinta-feira, recuperando-se após dois dias de perdas, amparadas pela queda do dólar que diminuiu preocupações sobre resultados corporativos e amenizou as projeções sobre o momento de aumento de juros pelo Federal Reserve.

O índice Dow Jones avançou 1,47 por cento, para 17.895 pontos. O índice Standard & Poor's 500 teve ganho de 1,26 por cento, para 2.065 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq subiu 0,89 por cento, para 4.893 pontos.

Ações do setor bancário subiram após a avaliação anual do Federal Reserve da saúde da indústria. O índice do setor financeiro do S&P subiu 2,2 por cento e foi a maior alta do dia. Uma projeção fraca da Intel, no entanto, limitou os ganhos do setor de tecnologia.

As vendas no varejo caíram pelo terceiro mês seguido em fevereiro, o que ajudou o euro a se recuperar de uma mínima em 12 anos ante o dólar. A pausa na recente alta do dólar ajudou a diminuir preocupações em relação ao resultados corporativos e as projeções de aumento de juros pelo Fed. [nL1N0WE19V]

"Isso mostra que o mercado ainda está voltado para a reunião do Fomc (Comitê Federal de Mercado Aberto) na próxima semana e isso vai ser decisivo com base nas nuances da sua linguagem", disse o vice-presidente sênior da BB&T Wealth Management, Bucky Hellwig.

A alta representou somente uma recuperação parcial após a recente fraqueza, que deixou o S&P com uma queda acumulada de 2,4 por cento desde a máxima recorde registrada em 2 de março.

A fraqueza recente foi influenciada em grande parte pelas preocupações de que o Fed poderia aumentar os juros em junho.

O Citigroup passou na revisão do Fed, levando as ações a registrarem alta de 3,3 por cento, a 54,08 dólares. O Bank of America recebeu a recomendação de melhorar os controles internos e seus modelos de dados. As ações do banco caíram 0,1 por cento, a 16,09 dólares.

A Intel cortou sua previsão para receita no primeiro trimestre, citando demanda mais fraca que o esperado por computadores empresariais e níveis menores de estoque em toda cadeia de abastecimento de PC. As ações da empresa caíram 4,7 por cento, a 30,80 dólares, e limitaram o avanço do Nasdaq.