Exportação de carne de frango do Brasil pode avançar por gripe aviária nos EUA

sexta-feira, 13 de março de 2015 20:09 BRT
 

Por Roberto Samora

SÃO PAULO (Reuters) - As exportações de carne de frango do Brasil poderão tomar o lugar no mercado internacional das vendas norte-americanas do produto em decorrência de embargos que estão sendo impostos por conta de focos de gripe aviária em algumas regiões dos Estados Unidos.

A avaliação é do vice-presidente da divisão de aves da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Ricardo Santin.

"Uma das coisas que eu sempre digo é que a gente não comemora a desgraça alheia... mas comercialmente isso pode, sim, fazer com que o Brasil necessite suprir o produto que os Estados Unidos não poderiam entregar em alguns mercados", afirmou Santin à Reuters.

O Brasil é o maior exportador de carne de frango do mundo, seguido pelos Estados Unidos, cujas exportações estão em risco após importantes países consumidores colocarem restrições às importações do produto norte-americano devido a uma forma virulenta da gripe aviária ter sido encontrada no coração da região avícola do país.

No passado, as exportações brasileiras de carne de frango foram beneficiadas por ocorrências de gripe aviária em várias partes do mundo. Santin disse que, além dos EUA, outros países como a Alemanha e a China registraram focos da doença recentemente, o que pode também favorecer as vendas do Brasil.

"Isso será uma oportunidade para a carne de frango do Brasil, como também (venda) de material genético."

Segundo Santin, o país tem condições de aumentar a sua exportação sem colocar em risco o suprimento interno.

"A gente tem elasticidade de produção", afirmou ele, evitando fazer projeções de quanto o país poderia avançar no mercado mundial por conta dos problemas nos EUA.   Continuação...