No dia seguinte a protestos, ministro da Fazenda pede apoio da população a ajustes fiscais

segunda-feira, 16 de março de 2015 14:26 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, pediu nesta segunda-feira apoio da população ao ajuste fiscal, dizendo que o reequilíbrio das contas públicas precisa ser rápido para evitar cenários marcados por downgrade, crise cambial e inflação alta.

"O apoio da população ao ajuste é muito importante. As razões dele estão claras", disse.

As declarações do comandante da equipe econômica foram feitas em encontro com empresários em São Paulo nesta segunda-feira, um dia após manifestações gigantes tomarem as ruas do país em protestos contra o governo da presidente Dilma Rousseff, marcado por baixo crescimento, inflação alta e aperto nas contas públicas.

"Se fizermos ajuste rápido, as pessoas poderão sentir chão firme para começar a trabalhar", disse o ministro.

Levy lidera um duro ajuste fiscal marcado por aumento de tributos, redução de gasto público, revisão de benefícios trabalhistas e previdenciários, fim de subsídios e revisão de desonerações ao mesmo tempo em que tenta transmitir mensagem de melhora do ambiente de negócios.

Mesmo com autoridades da área econômica indicando uma perspectiva mais positiva, a economia continua mostrando dados desanimadores.

Em janeiro, a atividade econômica brasileira registrou retração de 0,11 por cento ante o mês anterior, de acordo com dados do Banco Central divulgados nesta segunda-feira, num prenúncio de mais um ano difícil. [nL2N0WI0OA]

AJUSTE NO DÓLAR   Continuação...

 
Ministro da Fazenda, Joaquim Levy, em discurso em São Paulo. 23/02/2014 REUTERS/Paulo Whitaker