Fed retira promessa de paciência para elevar juro, mas piora projeções econômicas

quarta-feira, 18 de março de 2015 16:27 BRT
 

Por Michael Flaherty e Howard Schneider

WASHINGTON (Reuters) - O Federal Reserve deu mais um passo nesta quarta-feira em direção da aguardada primeira alta de juros desde 2006, removendo a palavra "paciente" de seu comunicado, mas os mercados passaram a apostar que o aperto monetário terá início em setembro, após o banco central dos Estados Unidos reduzir suas estimativas de crescimento e inflação.

As bolsas saltaram após o comunicado do Fed, enquanto o rendimento dos títulos do Tesouro dos EUA de 10 anos recuou abaixo de 2 por cento pela primeira vez desde 2 de março e o euro subiu contra o dólar. Os movimentos aconteceram porque as projeções menos otimistas parecem tirar a força das expectativas de alta de juros em junho.

"Foi amplamente o que era esperado, embora alguns pudessem temer que o Fed fosse mais linha dura, e isso explica o rali que estamos vendo agora, uma vez que ele não delimitou um momento preciso para a alta de juros", disse o gestor de portfólio John Carey, do Pioneer Investment Management.

Em seu comunicado após dois dias de reunião, o comitê de política monetária do Fed repetiu sua visão de que as condições do mercado de trabalho melhoraram. O comunicado colocou sobre a mesa um aumento dos juros em junho, embora também dê ao Fed flexibilidade suficiente para agir mais tarde no ano, destacando que qualquer decisão vai depender de dados.

"O comitê prevê que será apropriado elevar a banda para a meta da taxa de juros quando vir mais melhora no mercado de trabalho e esteja razoavelmente confiante que a inflação voltará a seu objetivo no médio prazo", disse o Fed em seu comunicado.

O Fed afirmou ainda que um aumento dos juros continua sendo "improvável" em sua reunião de abril e disse que a mudança na orientação não significa que o banco central decidiu o momento da alta de juros.

O Fed havia dito anteriormente que seria paciente ao avaliar quando vai normalizar a política monetária.

Embora o Fed tenha mostrando que está se aproximando de elevar os juros, novas projeções do banco central revelaram uma visão mais cautelosa do cenário econômico.   Continuação...