Cooperativa Cooxupé projeta estagnação na safra de café em 2015

quarta-feira, 18 de março de 2015 17:54 BRT
 

Por Reese Ewing

GUAXUPÉ, Brasil, 18 de março (Reuters) - A produção de grãos arábica da região da Cooxupé, maior cooperativa de produtores de café do mundo, em Minas Gerais, deverá ficar estagnada em 4,6 milhões de sacas na comparação com a temporada 2014, fortemente prejudica por uma seca.

O presidente da Cooxupé, Carlos Paulino da Costa, disse que uma pesquisa realizada em 200 cidades da região havia apontado 4,2 milhões de sacas de 60 kg de café no ano passado, após uma severa seca em janeiro e fevereiro.

No entanto, o levantamento dos agrônomos neste ano incluiu mais fazendas, o que indica que a produção seria praticamente nos cafezais pesquisados em 2014, embora recentes chuvas tenham melhorado significativamente a situação.

"O número de grãos não aumentará mesmo se chover bem daqui para frente", disse Costa, durante uma feira agrícola de três dias em Guaxupé, no sul de Minas Gerais, onde chuvas moderadas foram registrada na tarde de quarta-feira.

Setenta agrônomos da cooperativa pesquisaram ​​4.100 propriedades na região, que é majoritariamente formada por pequenos produtores.

"Esse número não leva em conta o período de seca em janeiro, que atingiu algumas áreas mais do que outras", disse Costa, acrescentando que o tempo quente e seco durou cerca de duas a três semanas na região.

A Cooxupé comercializa entre 5 milhões e 6 milhões de sacas de café por ano.

A região cafeeira do Sul de Minas Gerais tem visto precipitações dentro da média desde fevereiro, assim como as fazendas ao longo da fronteira com São Paulo.   Continuação...