Wall St fecha em forte alta após comunicado do Fed

quarta-feira, 18 de março de 2015 18:21 BRT
 

Por Caroline Valetkevitch

NOVA YORK (Reuters) - As bolsas dos Estados Unidos saltaram nesta quarta-feira após o Federal Reserve sugerir um cronograma menos agressivo para a alta de juros, embora tenha aberto a porta para o primeiro aumento em quase uma década.

O índice Dow Jones avançou 1,27 por cento, para 18.076 pontos. O índice S&P 500 ganhou 1,22 por cento, a 2.099 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq subiu 0,92 por cento, para 4.982 pontos.

O Fed retirou sua promessa de ser "paciente" na decisão sobre quando começar a aumentar juros, mas cortou as projeções para juros nos próximos anos e piorou sua perspectiva para a economia dos EUA.

Apesar de o comunicado ter colocado na mesa um aumento dos juros em junho, também deu ao Fed maior flexibilidade para agir mais tarde, afirmando que qualquer decisão dependerá de dados novos.

Todos dos dez índices setoriais do S&P 500 fecharam em alta nesta sessão.

"Ao diminuir as expectativas sobre o ritmo em que os juros serão elevados, o Fed enviou um sinal claro de que não tem pressa para aumentar os juros conforme vê a economia crescendo apenas moderadamente", disse o estrategista-chefe de mercado da Ameriprise Financial, David Joy.

As ações de energia subiram com a elevação dos preços do petróleo e a queda do dólar no mercado internacional. O índice de energia do S&P subiu 2,9 por cento, liderando os ganhos no S&P 500, seguido pelo setor de serviços públicos, com alta de 2,7 por cento. O desempenho das ações de serviços públicos tende a ser melhor em um ambiente de juros baixos.

Os contratos futuros de juros saltaram, empurrando a expectativa pela primeira alta de juros mais para frente. Operadores agora mostram 60 por cento de chance de que o primeiro aumento de juros pelo Fed virá em outubro, com base no CME FedWatch.