Italiana Enel olha para mercados emergentes para impulsionar crescimento

quinta-feira, 19 de março de 2015 09:44 BRT
 

MILÃO (Reuters) - A italiana Enel quer aumentar lucro e dividendos nos próximos cinco anos focando em mercados emergentes e energia verde, após divulgar uma queda de 84 por cento no lucro líquido de 2014 nesta quinta-feira devido a baixas contábeis.

Sob o primeiro plano de negócios do presidente-executivo, Francesco Starace, a Enel disse que gastará 18 bilhões de euros (19,2 bilhões de dólares) em expansão, mais da metade disso em mercados emergentes como a América Latina e África e ao mesmo tempo dobrando a capacidade de sua unidade de energia verde.

Maior concessionária de serviços públicos da Itália, que também está contando com suas tecnologias de relógio de energia inteligente e rede inteligente para ampliar seus negócios, a companhia disse que irá focar num número maior de projetos menores em vez de grandes plantas tradicionais.

A estatal Enel, que prometeu elevar o pagamento de dividendos para 65 por cento em 2018 ante os atuais 40 por cento, também planeja vender ativos para levantar 5 bilhões de euros durante o período, incluindo 2 bilhões de euros já em andamento.

A segunda maior concessionária de serviços públicos da Europa, em termos de capacidade instalada, disse que espera um lucro líquido de 3 bilhões de euros neste ano após ter contabilizado uma queda de 84 por cento no lucro líquido no ano passado, para 517 milhões de euros, devido a baixas contábeis de ativos na Itália e na Eslováquia.

A empresa disse que espera que os lucros cresçam numa média de 10 por cento ao ano até 2019.

(Por Stephen Jewkes)

 
Pessoas andam na sede da italiana Enel, em Roma. 11/11/2014 REUTERS/Tony Gentile