Não é necessário estímulo extra para China atingir meta de crescimento, diz autoridade

quinta-feira, 19 de março de 2015 09:36 BRT
 

BERLIM (Reuters) - A meta de crescimento de 7 por cento da China para este ano é adequada e o país não precisa de medidas adicionais de estímulo para alcançá-la, disse o vice-ministro das Finanças, Shi Yaobin, ao jornal alemão Handelsblatt desta quinta-feira.

"Acredito que o Estado deve apoiar a meta de crescimento com certas medidas. Por exemplo, com políticas econômicas, fiscais e de inovação adequadas. Mas não há motivo para a adoção de medidas adicionais para elevar o ritmo de crescimento", disse Shi.

Ele acrescentou que, embora a expectativa seja de que o crescimento chinês não seja tão forte quanto em anos anteriores, ele ainda é alto em comparação a outros países.

Pressionado por um declínio no mercado imobiliário, excesso de capacidade em fábricas e dívidas locais, o crescimento econômico da China deve desacelerar para uma mínima de 25 anos de cerca de 7 por cento neste ano, ante 7,4 por cento em 2014.

(Por Madeline Chambers)