OCDE projeta expansão de 7% da China em 2015

sexta-feira, 20 de março de 2015 08:30 BRT
 

Por Kevin Yao

PEQUIM (Reuters) - A economia chinesa deve crescer cerca de 7 por cento neste ano e 6,9 por cento em 2016, uma vez que o governo avança com reformas sobre taxas de juros e câmbio e persegue um crescimento mais lento porém de qualidade melhor, disse a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) nesta sexta-feira.

A China pode evitar uma desaceleração abrupta desde que o governo assegure uma correção ordenada de desequilíbrios econômicos, disse a OCDE em sua mais recente pesquisa sobre a segunda maior economia do mundo.

O secretário-geral da OCDE, Angel Ggurria, afirmou que também espera que a demanda doméstica seja forte o suficiente para evitar a deflação.

"Acredito que 7 por cento (de crescimento econômico) é mais sustentável, 7 por cento evita bolhas e 7 por cento é factível", disse ele em entrevista à Reuters.

Pequim tem tentado reduzir o excesso de capacidade industrial, dívida de governos locais e riscos relacionados ao mercado imobiliário em desaceleração, que devem frear o crescimento a uma mínima de 25 anos de cerca de 7 por cento neste ano, ante 7,4 por cento em 2014.

"Os desequilíbrios em alguns setores de indústria pesada e no imobiliário começaram a ser corrigidos e embora os riscos permaneçam, eles parecem ser gerenciáveis", disse a OCDE na pesquisa, acrescentando que espera que os preços imobiliários sejam corrigidos mais até que o excesso existente de estoque indesejado seja absorvido.