Ibovespa quebra série de quedas e avança 7% na semana

sexta-feira, 20 de março de 2015 17:55 BRT
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa fechou a sexta-feira na máxima em mais de três meses, acompanhando o viés positivo nos mercados acionários no exterior e quebrando uma sequência de três semanas de perdas, com as chamadas ações "blue chips" guiando os ganhos.

O Ibovespa avançou 1,99 por cento, a 51.966 pontos, maior patamar desde 5 de dezembro de 2014. O volume financeiro somou 8,5 bilhões de reais. Na semana, o índice acumulou alta de 7 por cento, a primeira semana a fechar no azul desde 20 de fevereiro.

O noticiário corporativo local também ecoou no pregão, com Estácio disparando 12,47 por cento após resultado trimestral forte e previsões para 2015, além de aventar chance de fusões e aquisições com as mudanças no Fies.

Em Wall Street, o balanço da Nike e novo avanço do setor de biotecnologia, assim como a nova trégua na alta do dólar, sustentaram ganhos do S&P 500, em semana na qual o Federal Reserve seguiu cauteloso sobre juros.

"O Fed foi marginalmente mais acomodatício que o esperado, especialmente por conta das suas projeções e isso sem dúvida ajudou os mercados", destacou o economista Samuel Kinoshita, sócio na MVP Capital Gestão de Recursos.

"Uma coisa que será decisiva nas próximas 12 semanas que nos separam da reunião de 15 de junho (para quando muitos aguardam um possível aumento de juros pelo Fed) é como os salários se comportarão", alertou o profissional.

Além de abrandar preocupações sobre o efeito da recente valorização nos lucros das empresas, o alívio no fortalecimento da moeda norte-americana ajudou na recuperação dos preços do petróleo.

Na Bovespa, as ações da Petrobras se beneficiaram do desempenho da commodity, com as preferenciais subindo 5,06 por cento, enquanto as ordinárias avançaram 5,41 por cento, mesmo após dados mostrarem queda na produção da estatal em fevereiro.   Continuação...