Wall St recua após ganhos da semana passada

segunda-feira, 23 de março de 2015 18:51 BRT
 

Por Chuck Mikolajczak

NOVA YORK (Reuters) - As bolsas dos Estados Unidos fecharam em baixa nesta segunda-feira após registrarem fortes ganhos na semana passada, com investidores avaliando as oscilações do dólar e seu impacto sobre outros mercados, incluindo os preços do petróleo.

O índice Dow Jones recuou 0,06 por cento, para 18.116 pontos. O índice Standard & Poor's 500 caiu 0,17 por cento, para 2.104 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq caiu 0,31 por cento, para 5.010 pontos.

O mercado acionário norte-americano oscilou entre ganhos e perdas modestas na sessão, acompanhando o movimento das ações de energia conforme os preços do petróleo variavam refletindo a fraqueza do dólar ou as preocupações sobre excesso de oferta. O índice de energia do S&P 500 fechou em alta de 0,2 por cento após ter subido mais cedo 0,9 por cento.

A movimentação do dólar afetou o mercado acionário no fim da sessão, conforme os operadores antecipavam um aperto da política monetária por parte do Federal Reserve em algum momento neste ano.

Apesar de a alta recente do dólar ter sido benéfica para os consumidores norte-americanos, seu rápido fortalecimento tem sido um problema para grande parte do mercado, como empresas de commodities e exportadoras.

"As pessoas estão preparadas para o dólar forte prejudicar os balanços das empresas, mas quanto ainda não se sabe", disse o diretor da divisão da NYSE da O’Neil Securities, Ken Polcari.

O petróleo tipo Brent subiu 1,1 por cento, a 55,92 dólares o barril, enquanto o petróleo nos EUA subiu 1,9 por cento, a 47,45 dólares o barril. A queda do dólar se sobrepôs às preocupações sobre excesso de oferta, após a Arábia Saudita dizer que poderia avaliar cortar a produção apenas se produtores de fora da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) também fizessem o mesmo.

O índice de biotecnologia do Nasdaq caiu pela primeira vez em nove sessões, recuando 2,2 por cento, após subir quase 20 por cento desde o nível mais baixo de fevereiro.