PMI do HSBC para indústria da China cai em maço a mínima de 11 meses

terça-feira, 24 de março de 2015 08:11 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - A atividade do setor industrial da China caiu para uma mínima de 11 meses em março devido ao encolhimento das novas encomendas, mostrou a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês), sinalizando uma fraqueza persistente que deve alimentar os pedidos de mais afrouxamento de política para sustentar o crescimento.

O PMI preliminar de indústria do HSBC/Markit caiu para 49,2 em março, abaixo da marca de 50 que separa crescimento de contração. Economistas consultados pela Reuters esperavam leitura de 50,6, contra os 50,7 registrados em fevereiro.

Alguns analistas projetam que o crescimento econômico no primeiro trimestre vai cair abaixo da meta do governo para o ano, de 7 por cento.

"O dado mais fraco do PMI pode aumentar a pressão para afrouxamento de política", escreveram em nota economistas do CICC.

O subíndice de novas encomendas caiu para mínima de 11 meses de 49,3 em março. As novas encomendas de exportações recuaram pelo segundo mês seguido, embora a um ritmo mais lento.

O aperto no mercado de trabalho continuou a piorar, com o subíndice de emprego contraindo pelo 17º mês seguido e atingindo o menor patamar desde o ápice da crise financeira global.

"Uma renovada queda no número total de novos negócios contribuiu para uma expansão mais fraca da produção, enquanto as empresas continuaram a reduzir sua força de trabalho", disse Annabel Fiddes, economista do Markit.

(Por Kevin Yao)

 
Prédio do HSBC em Hong Kong.  03/03/2015    REUTERS/Bobby Yip