Déficit em transações correntes soma US$6,9 bi fevereiro, influenciado por balança comercial

terça-feira, 24 de março de 2015 11:42 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O Brasil registrou déficit em transações correntes de 6,879 bilhões de dólares em fevereiro, influenciado por elevado saldo negativo na balança comercial e crescente gasto no exterior com aluguel de equipamentos em rombo apenas parcialmente coberto por investimentos produtivos.

No acumulado em 12 meses encerrados no mês passado, o déficit em conta corrente do país ficou em 4,22 por cento do Produto Interno Bruto (PIB).

Economistas consultados pela Reuters previam saldo negativo da conta corrente de 7,7 bilhões de dólares no mês passado. [BRCURA=ECI]

Em fevereiro, os Investimentos Estrangeiros Diretos (IED) ficaram em 2,769 bilhões de dólares, bem abaixo do ingresso de 4,053 bilhões de dólares em igual mês de 2014 e inferior também às expectativas de economistas consultados pela Reuters, que apontavam IED de 3,2 bilhões de dólares no mês passado. [BRFDI=ECI]

O rombo na conta transações correntes --que abrange a importação e a exportação de bens e serviços e as transações unilaterais do Brasil com o exterior-- foi impactado pelo déficit 2,842 bilhões de dólares na balança comercial, num resultado ruim devido à forte retração nas exportações de commodities agrícolas e minerais. Em fevereiro de 2014, o déficit comercial havia sido de 2,129 bilhões de dólares.

Pesaram também os gastos de 1,553 bilhão de dólares com o aluguel de equipamentos no exterior, a maior parte, plataformas de petróleo. Em igual mês de 2014, essa despesa havia sido de 1,451 bilhão de dólares.

As remessas de lucros e dividendos somaram 727 milhões de dólares em fevereiro ante saída de 1,286 bilhão de dólares em igual mês do ano passado.

Os gastos líquidos de brasileiros no exterior com viagens atingiram 970 milhões de dólares ante 1,324 bilhão de dólares em fevereiro do ano passado.

O déficit de fevereiro na conta transações correntes ficou acima do saldo negativo de 6,4 bilhões de dólares projetado pelo BC. No acumulando de 2015, a conta está no vermelho em 17,533 bilhões de dólares frente ao número negativo de 18,972 bilhões de dólares registrado no primeiro bimestre de 2014.   Continuação...