Goldman Sachs e PAI começam preparação para venda de Xella, dizem fontes

quarta-feira, 25 de março de 2015 13:56 BRT
 

FRANKFURT (Reuters) - Os investidores Goldman Sachs e o grupo francês de aquisição PAI estão preparando para uma listagem no mercado de ações ou venda do grupo de materiais de construção Xella, numa transação valendo potencialmente 2,5 bilhão de euros (2,74 bilhões de dólares), disseram à Reuters duas pessoas familiarizadas com o assunto.

Os grupos pediram que o banco de investimento Rothschild [ROT.UL] explore opções para o negócio, com uma oferta inicial pública de ações (IPO, na sigla em inglês) em 2016 sendo vista como o caminho mais provável, disseram.

A Xella tem como meta lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) de cerca de 300 milhões de euros (330 milhões de dólares) em 2016 e pode ser avaliado em 8 a 9 vezes esse montante, disseram as fontes.

O Rothschild, o PAI e o Goldman Sachs não quiseram comentar.

Os grupos de aquisição, que compraram a Xella em 2008, estão esperando aproveitar os mercados de ativos em alta, que tem visto uma leva de companhias controladas por empresas de private equity tendo fatias flutuadas nos mercados nos últimos meses.

O grupo de aquisição Apax abriu o capital da plataforma online de mercado de carros Auto Trade na semana passada, e a CVC em fevereiro vendeu uma fatia na Sunrise via o mercado de ações.

A Xella, que emprega cerca de 6.800 funcionários, teve um Ebitda ajustado de 213 milhões de euros nos 12 meses encerrados em março de 2014.

A companhia registrou um prejuízo líquido de 19 milhões de euros no período para 1,3 bilhão de euros, enquanto a dívida líquida financeira alcançou 624 milhões de euros.

(Por Arno Schuetze)