Área de soja deve cair no Brasil pela 1º vez em 9 anos; crédito pesa, diz Agroconsult

quarta-feira, 25 de março de 2015 19:10 BRT
 

Por Gustavo Bonato

SÃO PAULO (Reuters) - A área plantada com soja no Brasil deve ser reduzida em 300 mil hectares em 2015/16, ante o recorde de 31,5 milhões de hectares de 2014/15, disse nesta quarta-feira a consultoria Agroconsult, e a queda pode ser ainda maior devido o atual cenário de custos elevados e de escassez de crédito para o setor agrícola.

A redução da área plantada, se confirmada, seria a primeira em nove anos no país que se tornou o maior exportador global da oleaginosa e o segundo maior produtor mundial, atrás apenas dos Estados Unidos.

A Agroconsult estima que, no atual contexto de cortes de gastos do governo federal e maior aversão ao risco por parte dos bancos privados, poderia haver um déficit de 10,7 bilhões de reais entre o volume de crédito disponível (84,1 bilhões de reais) e o necessário (94,8 bilhões de reais) para custear o plantio de soja, milho, algodão e trigo em 2015/16.

A escassez de recursos é um dos principais fatores que pode levar a uma redução ainda maior na área semeada com soja na próxima temporada.

O plantio de 2015/16 começa apenas em meados de setembro e outubro desde ano, mas muitas compras de insumos são realizadas já na metade do primeiro semestre.

Produtores e revendas de insumos têm reclamado de dificuldades para obter recursos no Banco do Brasil, principalmente no Centro-Oeste, para negociar fertilizantes e defensivos para a nova temporada.

“A conta não está fechando... pode ser uma redução (de área) maior”, disse o diretor da Agroconsult, André Pessôa, em evento em São Paulo. “Uma das consequências da incerteza, associada à questão de crédito, é que tem muitos produtores em dúvida sobre o que fazer.”

Os recursos necessários para o plantio das quatro culturas atingiu 83,5 bilhões de reais na safra 2014/15, sendo que 71 por cento deste volume foi financiado de alguma forma. Apenas 29 por cento veio de capital próprio, segundo a consultoria.   Continuação...