Petrobras diz que CVM não foi consultada sobre cálculo de perdas com corrupção

quinta-feira, 26 de março de 2015 08:43 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Petrobras disse nesta quinta-feira que a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) não foi consultada sobre uma proposta da empresa para o tratamento contábil de pagamentos indevidos no âmbito da Operação Lava Jato e que a autarquia não se manifestou sobre o assunto.

O esclarecimento da estatal foi feito após questionamento da própria CVM em função de uma notícia publicada pela Agência Estado afirmando que a Petrobras corre contra o tempo para aprovar seu balanço na reunião de conselho desta quinta-feira e que a CVM e a Securities and Exchange Comission (SEC) teriam aprovado o método a ser utilizado no cálculo do tamanho das perdas com corrupção para o fechamento do balanço.

Na quarta-feira, uma fonte a par do assunto já havia dito à Reuters que ainda não houve qualquer sinalização da CVM para a metodologia.

A Petrobras reiterou no comunicado desta quinta que não há data definida para a divulgação de suas demonstrações financeiras auditadas.

(Por Priscila Jordão)