Bovespa fecha em queda de 2,5%; Petrobras cai 5% apesar de alta do petróleo

quinta-feira, 26 de março de 2015 18:04 BRT
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O tom negativo prevaleceu na Bovespa nesta quinta-feira, com Petrobras entre as principais pressões de baixa, corrigindo forte alta da véspera, em meio à cautela antes do término da reunião do Conselho de Administração da estatal.

Nem mesmo alta de mais de 4 por cento do petróleo nos mercados internacionais freou a queda de 5 por cento dos papéis da companhia, o que acabou pesando no Ibovespa.

O Ibovespa, principal índice da bolsa paulista, fechou em queda de 2,47 por cento, a 50.579 pontos. O volume financeiro da sessão somou 6,5 bilhões de reais.

Na véspera, os papéis da Petrobras subiram cerca de 5 por cento, com expectativas relacionadas à divulgação do balanço auditado, após reportagem na mídia afirmar que órgãos reguladores haviam aprovado o método de avaliação das baixas contábeis. Nesta quinta-feira, a estatal negou tal informação.

O quadro externo também pressionou a Bovespa, com o ataque da Arábia Saudita ao Iêmen amparando realização de lucros nos pregões europeus e a queda em Wall Street.

A redução das perdas no final do dia no S&P 500, que fechou com declínio de apenas 0,24 por cento, porém, não foi acompanhada pela bolsa paulista.

"Ontem, nós fomos na contramão dos mercados globais e hoje está ajustando", afirmou o gerente de renda variável da Fator Corretora, Frederico Lukaisus.

"O quadro geral não mudou muito, contudo, com vários dados ainda corroborando a tese de aumento de juros nos Estados Unidos, enquanto aqui no Brasil o noticiário da Petrobras ainda adiciona incertezas", disse o profissional.   Continuação...