PIB dos EUA cresce 2,2% no 4º tri de 2014, sem revisão

sexta-feira, 27 de março de 2015 10:43 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - O crescimento econômico dos Estados Unidos desacelerou no quarto trimestre como estimado anteriormente, com empresas diminuindo o ritmo em estoques e investimentos em equipamentos, mas fortes gastos dos consumidores limitaram a desaceleração no ritmo da atividade econômica.

O Produto Interno Bruto (PIB) teve expansão de 2,2 por cento a um ritmo anual, sem revisão ante a projeção do mês passado, informou o Departamento do Comércio nesta sexta-feira em sua terceira estimativa do PIB. A economia cresceu a um ritmo de 5 por cento no terceiro trimestre.

O governo também relatou que os lucros corporativos depois de impostos caíram a uma taxa de 1,6 por cento no quarto trimestre, com o dólar forte impactando os resultados de corporações multinacionais.

Os lucros depois de impostos cresceram a uma taxa de 4,7 por cento no período de julho a setembro. Para todo o ano de 2014, os lucros registraram queda de 8,3 por cento, a maior queda anual desde 2008.

Um crescimento econômico mais lento junto a uma inflação benigna podem levar o Federal Reserve, banco central dos EUA, a adiar a elevação da taxa de juros para mais tarde neste ano. O Fed mantém sua taxa de empréstimo de curto prazo próxima a zero desde dezembro de 2008.

Autoridades do Fed reduziram na semana passada suas estimativas individuais de crescimento para este ano até 2017.

O ritmo moderado de expansão parece ter persistido no primeiro trimestre.

O dólar forte, a fraqueza contínua na Europa e na Ásia, o clima severo de inverno nos EUA e uma já resolvida disputa trabalhista nos movimentados portos da costa oeste do país refrearam a atividade nos primeiros dois meses do ano.

Com as temperaturas subindo, há sinais de uma certa retomada na atividade.   Continuação...