27 de Março de 2015 / às 14:07 / 2 anos atrás

União indica CEO da Vale como chairman da Petrobras, mas pouco renova Conselho

10/02/2015. REUTERS/Sergio Moraes

SÃO PAULO (Reuters) - A União indicou o presidente-executivo da mineradora Vale, Murilo Ferreira, para presidir o Conselho de Administração da Petrobras, mas além dele haverá pouca renovação entre os membros no colegiado da petrolífera indicados pelo governo, contrariando expectativas no mercado.

Ferreira, no comando da maior produtora mundial de minério de ferro desde maio de 2011, será formalmente eleito chairman da Petrobras em assembleia geral de acionistas convocada para 29 de abril.

O executivo, que começou a carreira profissional na mineradora em 1977 como analista financeiro e econômico, substituirá Luciano Coutinho, também presidente do BNDES e eleito na quinta-feira como chairman da petrolífera no lugar do ex-ministro da Fazenda Guido Mantega.

Ferreira assumirá o posto em meio ao escândalo bilionário de corrupção envolvendo a Petrobras, ex-funcionários da estatal, empreiteiras e políticos, revelado pela Operação Lava Jato, da Polícia Federal.

A eleição de Ferreira na assembleia de acionistas não deverá ter surpresas, tendo em vista que a União é acionista controladora da Petrobras.

Procurada, a Vale informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que nada muda na gestão da mineradora com a indicação de Ferreira para ser chairman da Petrobras.

Ferreira terá agora sob sua responsabilidade as duas maiores companhias do Brasil, embora com cargo e função distintos na Vale e na Petrobras.

RENOVAÇÃO MÍNIMA

Além de Ferreira, os outros nomes indicados pela União para representá-la no Conselho da Petrobras são Aldemir Bendine, Francisco de Albuquerque, Ivan Monteiro, Luiz Navarro, Franklin Quintella e Coutinho, este último que voltará a ser membro do colegiado.

Coutinho, Albuquerque, Navarro e Quintella já ocupam assentos no Conselho por indicação do acionista controlador, enquanto Bendine tem presença garantida no colegiado por ser presidente-executivo da estatal.

O único novo nome na lista, portanto, além do presidente da Vale, é o de Monteiro, diretor financeiro da Petrobras, que na prática substitui a ex-ministra do Planejamento Miriam Belchior.

No fim do ano passado, a presidente Dilma Rousseff prometeu mudanças no Conselho da estatal e havia expectativa no mercado de uma renovação mais ampla no órgão, em meio aos esforços da companhia para elevar sua governança.

No começo de fevereiro, um ministro disse à Reuters, sob condição de anonimato, que Dilma desenhava um Conselho para a Petrobras mais voltado ao mercado para equilibrar o comando da estatal.

No comunicado desta sexta-feira, a Petrobras disse ainda que a assembleia de acionistas do fim de abril não tratará a aprovação dos resultados financeiros do terceiro e do quarto trimestres de 2014, uma vez que a direção da companhia ainda não finalizou os números.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below