Chinesa Baosteel critica apelo por limitação de produção de minério de ferro

sexta-feira, 27 de março de 2015 11:13 BRT
 

(Reuters) - A chinesa Baoshan Iron and Steel (Baosteel), quarta maior fabricante de aço do mundo, se juntou à mineradora global Rio Tinto para rejeitar o apelo da Fortescue Metals Group por um limite na produção de minério de ferro visando impulsionar os preços, dizendo que isso "não é bom para a concorrência justa".

"As companhias devem seguir as leis do mercado. Qualquer ação contrária à lei não é sábia, e não é boa para a concorrência justa", disse o vice-presidente financeiro da Baosteel, Zhu Kebing, num briefing online nesta sexta-feira.

As críticas da Baosteel à sugestão da Fortescue surgem um dia depois que o chefe da Rio Tinto, segunda maior mineradora de minério de ferro do mundo, classificou a ideia como um plano tolo dizendo que não haveria benefício à Austrália em tentar sustentar os preços do minério de ferro via limites à produção.

O minério de ferro, que atingiu uma mínima recorde de 54,20 dólares por tonelada nesta semana, perto do preço de equilíbrio da Fortescue, perdeu mais da metade de seu valor nos últimos 12 meses.

O presidente do Conselho da Fortescue, Andrew Forrest, defendeu na terça-feira que grandes mineradoras se juntassem à Fortescue para limitar a produção, levando o regulador de competição da Austrália a investigar se ele violou a lei convocando um cartel.

(Por Redação em Xangai)