Câmbio favorece vendas antecipadas da safra 15/16 de soja, diz AgRural

sexta-feira, 27 de março de 2015 19:28 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Os bons preços em reais resultantes da alta do dólar estimularam as vendas antecipadas da safra 2015/16 de soja do Brasil, afirmou nesta sexta-feira a consultoria AgRural.

O dólar atingiu recentemente o maior patamar em 12 anos frente ao real, tendo fechado nesta sexta-feira a 3,2405 reais na venda, alta diária de 1,55 por cento.

"Por isso, o mês de março vai chegando ao fim com 2 por cento da produção potencial da próxima temporada já negociada no Brasil. No ano passado, a comercialização da safra 2014/15 só começou em maio", ressaltou a AgRural em nota.

A colheita 15/16 se inicia apenas no começo do próximo ano, mas produtores tradicionalmente fecham negócios antes mesmo do plantio, que começa em meados de setembro, com o objetivo de travar os melhores preços.

A soja é o principal produto do agronegócio nacional. Com a desvalorização do real, o produto nacional ganha competitividade no mercado externo.

Como a maior parte da comercialização do Paraná é em reais, muitos produtores aproveitaram o bom momento para travar custos, destacou a consultoria.

Dessa forma, o Estado saiu na frente e já tem 5 por cento do total potencial negociado. No oeste, bons volumes para fevereiro de 2016 chegaram a sair por 68 reais a saca.

Mato Grosso do Sul e Goiás aparecem em seguida na comercialização, com 3 por cento cada.

Em Dourados (MS), a saca para março de 2016 foi negociada por 60 reais livres ao produtor. Em Rio Verde (GO), lotes rodaram a 63 reais para exportação em março de 16.   Continuação...