Portugal pressiona por maior integração da zona do euro

sábado, 28 de março de 2015 11:42 BRT
 

Por Jan Strupczewski e Alastair Macdonald

BRUXELAS (Reuters) - Portugal apresentou propostas por uma coordenação econômica mais próxima entre os países da zona do euro à medida em que o bloco tenta superar as crises na Grécia e outros grandes países devedores.

Ministros da União Europeia vão estudar o documento de discussão entitulado "A Peça Faltante no Quebra-Cabeça da União Monetária e Econômica: Política de Coordenação Econômica", antes do encontro de líderes em junho, no qual eles devem definir os planos para o fortalecimento da área de moeda única nos próximos anos.

O documento tem peso uma vez que Portugal tem estado entre os países da zona do euro obrigados a ajustar políticas em função do resgate internacional após a crise global de 2008. Lisboa está hoje entre as principais críticas da direção do novo governo grego para aliviar os termos de seu próprio resgate.

Entre as propostas portuguesas está um esquema comum de benefício de desemprego para a zona. Isso poderia ajudar a balancear os efeitos fiscais de diferentes economias sendo interligadas pela mesma política monetária devido ao compartilhamento da moeda única.

Geograficamente isolada, como a Grécia, do núcleo monetário do bloco, Portugal também gostaria que países se beneficiassem, sob regras de orçamento da zona do euro, dos investimentos que produzem ganhos para outros - Lisboa, por exemplo, quer mais linhas de energia transfronteiriças.

"Os Estados-Membros precisam reconhecer que a coordenação transfronteiriça cria efeitos positivos indiretos e que no caso de uma reforma estrutural... um eleitorado válido existe além de suas fronteiras", disse o documento português, visto pela Reuters.