Alemanha diz que Grécia deve detalhar reformas para destravar ajuda

segunda-feira, 30 de março de 2015 10:25 BRT
 

Por Lefteris Papadimas e Caroline Copley

ATENAS/BERLIM (Reuters) - A Alemanha, maior credora da Grécia, disse nesta segunda-feira que a zona do euro não vai dar mais ajuda financeira para Atenas até que ela tenha uma lista de reformas mais detalhadas e que algumas destas reformas passem a vigorar como leis, aumentando o ceticismo sobre os planos apresentados na semana passada.

Uma autoridade sênior em Bruxelas no domingo descartou a lista como "ideias" em vez de um plano que a Grécia poderia enviar aos credores da UE e o FMI para assegurar novos recursos antes que fique sem dinheiro no mês que vem.

O porta-voz do Ministério das Finanças alemão Martin Jaeger disse nesta segunda-feira: "Precisamos aguardar até o lado grego nos apresentar uma lista de medidas de reforma que sejam adequadas para discussão com as instituições e então posteriormente com o Eurogrupo".

"A bola está no campo da Grécia", disse ele, ressaltando que as conversas são "conversas complicadas, muito técnicas" que precisam de tempo.

"Depende da qualidade da lista grega e até onde eles cobrem os elementos que já estão mencionados no memorando", disse ele. "Não estamos apenas lidando com um processo em Bruxelas, mas as medidas também terão que ser aprovadas pelo Parlamento em Atenas".

Não houve uma reação imediata de Atenas sobre se uma nova lista de reformas será enviada antes do discurso do primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, ao Parlamento nesta segunda-feira sobre o status das negociações com credores.

Autoridades da Grécia e do grupo de trabalho da zona do euro devem se reunir para discutir os planos de reforma ao meio-dia (horário de Brasília) em 1o de abril, disse uma fonte em Bruxelas.