Renúncias fiscais e medidas anticíclicas ajudaram na deterioração fiscal do país, diz Levy

terça-feira, 31 de março de 2015 12:58 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse nesta terça-feira que é preciso reverter algumas medidas anticíclicas e que as renúncias fiscais feitas durante o primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff ajudaram no desequilíbrio das contas públicas.

Ao defender as medidas de ajuste fiscal durante sessão na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) no Senado, Levy afirmou que as condições em que foram feitas as medidas anticíclicas mudaram, pregando que o momento de mudar essas políticas chegou e que as decisões têm de ser tomadas observando o "horizonte mais longo".

Ele disse também que o impulso que o país recebia das commodities desapareceu, sendo necessário pensar na readaptação da economia brasileira.

Para o ministro, o país é mais forte atualmente e tem condições para chegar ao desenvolvimento, desde que não sejam cometidos equívocos.

(Reportagem de Nestor Rabello)

 
Ministro da Fazenda, Joaquim Levy, durante encontro em São Paulo. 30/03/2015   REUTERS/Paulo Whitaker