USDA vê plantio de milho dos EUA acima das expectativas; área recorde para soja

terça-feira, 31 de março de 2015 14:31 BRT
 

Por Mark Weinraub

WASHINGTON (Reuters) - Os agricultores dos Estados Unidos deverão reduzir o plantio de milho menos do que o esperado em 2015, mesmo com os estoques aumentando para o nível mais alto desde 1987, mostraram dados do governo norte-americano nesta terça-feira.

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) apontou também, em seu relatório de intenção de plantio, que os agricultores dedicarão uma área recorde de 84,635 milhões de acres para a soja neste ano. Mas o total semeado com a oleaginosa, segundo levantamento do USDA, ficará abaixo das previsões.

Os contratos futuros do milho afundaram mais de 4 por cento depois que os relatórios foram divulgados. A soja, que tinha ficado mais fraca, firmou-se.

Para o milho, o plantio foi estimado em 89,199 milhões de acres, o que seria uma mínima de cinco anos, atrás do total de 90,597 milhões de 2014. Analistas esperavam uma área de 88,731 milhões de acres, de acordo com a média das estimativas em uma pesquisa da Reuters.

Os estoques de milho em 1º de março foram estimados em 7,745 bilhões de bushels, a segunda marca mais alta da história para esta época do ano e 136 milhões de bushels acima da média de previsões de mercado. Um ano antes, os estoques de milho atingiram 7,008 bilhões de bushels.

"Os estoques de milho estão indicando que o uso de ração pode não ter sido próximo à expectativa do comércio no trimestre passado", disse Rich Nelson, estrategista-chefe da Allendale Inc. "Isso é bastante surpreendente e negativo sobre milho."

A desaceleração da demanda de exportação também pesou sobre o mercado de milho na sequência de uma grande safra em 2014.

(Reportagem adicional de Karl Plume em Chicago)