Dólar sobe 11,7% em março e tem maior alta ante o real para o 1º trimestre desde 1999

terça-feira, 31 de março de 2015 18:36 BRT
 

Por Flavia Bohone

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar fechou em queda de mais de 1 por cento ante o real nesta terça-feira, mas encerrou o primeiro trimestre com alta acumulada de 20 por cento em relação à moeda brasileira, em meio as incertezas políticas e econômicas locais e perspectiva de aumento dos juros nos Estados Unidos.

Foi a maior valorização do dólar ante o real em um primeiro trimestre desde 1999, quando o Brasil desvalorizou o real e adotou o regime de câmbio flutuante.

"O quadro foi se deteriorando aqui e isso foi acompanhado de um movimento expressivo de valorização do dólar em relação a outras moedas no mundo", disse o diretor de câmbio da Pioneer Corretora, João Medeiros.

No mês, o dólar acumulou alta de 11,7 por cento ante o real, na maior valorização desde setembro de 2011.

Nesta terça-feira, a moeda norte-americana fechou com queda de 1,26 por cento, a 3,1909 reais na venda, após cair 0,27 por cento na véspera. O desempenho foi influenciado pela briga para a formação da taxa Ptax, com investidores também aproveitando para embolsar ganhos das fortes altas recentes e acompanhando os comentários do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, no Senado Federal.

Segundo dados da BM&FBovespa, o giro financeiro na sessão foi de cerca de 2,8 bilhões de dólares.

"Estamos vendo mais um reflexo ao movimento interno do que externo", disse o gerente de câmbio da corretora Treviso, Reginaldo Galhardo, acrescentando que o mercado avalia positivamente a atuação de Levy na condução das mudanças necessárias para a economia.

As questões locais fizeram com o que o dólar se descolasse do mercado externo, onde a moeda norte-americana subia cerca de 0,4 por cento em relação a uma cesta de moedas.   Continuação...

 
26/03/ 2015.  REUTERS/Gary Cameron