Agência ambiental dos EUA vai exigir maiores restrições sobre herbicida glifosato

terça-feira, 31 de março de 2015 18:42 BRT
 

Por Carey Gillam

(Reuters) - Reguladores dos EUA vão impor novas restrições a um herbicida amplamente utilizado no mundo, para ajudar no combate à rápida proliferação de ervas daninhas resistentes ao agrotóxico, apurou a Reuters.

A Agência de Proteção Ambiental dos EUA (EPA, na sigla em inglês) confirmou que vai exigir a implantação de um plano de manejo para o glifosato, o principal ingrediente no popular herbicida Roundup, da Monsanto.

A agência norte-americana agendou uma teleconferência para a próxima semana com uma comissão da Weed Science Society of America, uma das principais entidades norte-americanas dedicadas ao estudo de ervas, para discutir quais exigências devem constar em um plano final para o glifosato, disse Larry Steckel, cientista norte-americano que preside a comissão.

Um porta-voz da EPA não quis dar mais detalhes sobre o plano, mas disse à Reuters que as exigências da agência seriam similares àquelas impostas a um novo herbicida produzido pela Dow AgroSciences, uma unidade da Dow Chemical.

As exigências em relação ao herbicida da Dow incluem o monitoramento de ervas daninhas, a educação de fazendeiros e planos de reparação.

É exigido que a companhia forneça um relatório completo à EPA sobre o estado de resistência das ervas, assim como deve informar aos interessados sobre dificuldades no controle das plantas por meio de uma página mantida pela empresa na Internet.

A porta-voz da Monsanto Charla Lord não quis discutir se a companhia estava negociando um plano com os reguladores, mas disse que a Monsanto “vai continuar a trabalhar com a EPA para garantir o manuseio apropriado do produto à medida que avançamos no processo regulatório”.

Ao menos 14 espécies de ervas daninhas e biótipos desenvolveram resistência ao glifosato nos EUA, o que afeta mais de 60 milhões de acres de terras férteis, de acordo com dados compilados pelo Departamento de Agricultura dos EUA e por cientistas especializados em ervas norte-americanas.   Continuação...