Juiz rejeita pedido do Google de arquivar processo sobre Google Wallet

quinta-feira, 2 de abril de 2015 20:28 BRT
 

(Reuters) - Uma juíza federal negou o apelo do Google de arquivar processo que acusa a empresa de invadir a privacidade de clientes do serviço de pagamento eletrônico Google Wallet ao repassar dados pessoais a outros desenvolvedores de aplicativos.

Em decisão na quarta-feira, a juíza Beth Labson Freeman, de San Jose, Califórnia, disse que o Google precisa enfrentar as alegações de que descumpriu contrato com os usuários; infringiu obrigação de lidar com usuários corretamente e em boa fé; e violou uma lei de defesa dos consumidores da Califórnia. Ela rejeitou duas outras acusações.

Freeman disse que os usuários do Google Wallet podem tentar mostrar que o Google "frustrou" o propósito de sua própria política de privacidade ao permitir "abertura ampla e universal" de suas informações pessoais para desenvolvedores de aplicativos sempre que comprarem aplicativos da Google Play Store.

A principal pleiteante é Alice Svenson, residente de Illinois que disse que o Google enviou desnecessariamente informação pessoal sobre ela para a YCDroid quando pagou 1,77 dólar a esse desenvolvedor por um aplicativo de e-mail.

Ela disse que o Google elevou o risco de roubo de identidade, ao enviar rotineiramente informação sobre usuários do Google Wallet, como endereços e códigos postais, telefones e e-mails para desenvolvedores de aplicativos.

A porta-voz do Google Anaik Weid recusou-se a comentar nesta quinta-feira. Advogados dos pleiteantes não responderam imediatamente a pedidos de comentários.

Lançado em 2011, o Google Wallet armazena informações de cartão de crédito e débito e permite a consumidores pagar por bens ao aproximar o celular de terminais nos caixa das lojas.

(Por Jonathan Stempel)