Eletrobras quer vender pelo menos 4 distribuidoras e será seletiva em leilões, diz fonte

quinta-feira, 2 de abril de 2015 21:20 BRT
 

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Eletrobras já cumpriu seu papel nas sete distribuidoras de energia federalizadas e quer que o governo federal apoie a venda de ao menos quatro delas que se tornaram superavitárias em 2014 e mais atrativas, afirmou à Reuters um fonte do governo próxima ao assunto.

A estatal contratou um estudo do Santander Brasil para orientá-la sobre o futuro dessas distribuidoras regionais.

A Eletrobras quer que governo autorize a venda de ao menos parte dessas distribuidoras controladas, por entender que o papel de saneá-las e torná-las lucrativas já foi feita ao longo dos últimos anos, disse a fonte.

A venda das distribuidoras, se confirmada, somente ocorreria a partir de junho, quando se espera que o governo federal tenha uma definição sobre a renovação da concessão das distribuidoras.

"Se houver a renovação existe essa possibilidade de venda (...) essas empresas quando foram para a Eletrobras, foram provisoriamente e, não definitivamente. Esse é o caminho normal”, disse a fonte à Reuters, pedindo para não ser identificada.

Segundo a fonte, as distribuidoras Celg Distribuição (Goiás), Ceron (Rondônia), Cepisa(Piauí) e Eletroacre (Acre), que se tornaram superavitárias em 2014, são as mais aptas a serem vendidas.

"Elas estão numa boa condição para serem desestatizadas (...) principalmente as ligadas ao Sistema Interligado Nacional", disse a fonte. "Se renovar a concessão, a possibilidade de vender é real", adicionou.

Porém, a forma como a venda das empresas será feita ainda precisa ser discutida e avalizada pelo governo federal.   Continuação...