Incêndio atinge tanques de combustíveis da Ultracargo em Santos

quinta-feira, 2 de abril de 2015 21:42 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Um incêndio atingia nesta quinta-feira tanques de combustíveis da Ultracargo, do Grupo Ultra, no bairro de Alemoa, em Santos, nas proximidades do maior porto do país, sem registro de vítimas, informou a companhia.

A Ultracargo afirmou que o incêndio, que atingiu quatro tanques que estão em uma "bacia de contenção", já foi contido, mas que é necessário aguardar que todo o combustível seja consumido pelo fogo.

Segundo a assessoria da imprensa da empresa, "a estrutura dos tanques atingidos pelo fogo foi severamente afetada, o que torna mais complexa a operação de contenção do incêndio".

A Ultracargo afirmou ainda que as operações de resfriamento dos tanques vizinhos à área afetada pelo incêndio continuará sem interrupção.

Cinco navios que estavam próximos ao incêndio precisaram ser deslocados por medida de segurança, segundo a autoridade portuária (Codesp). Os navios deslocados estavam atracados no terminal de contêineres BTP e no terminal de granéis líquidos da Alemoa.

O incêndio ocorria ao lado de um terminal da empresa Stolt e a cerca de 1 quilômetro de terminais da Transpetro, subsidiária da Petrobras.

A Transpetro informou que não há risco para as suas instalações no Terminal Aquaviário de Santos, mas que as operações no local foram temporariamente suspensas, seguindo orientação do Corpo de Bombeiros de São Paulo para que a região fosse isolada.

A Stolt não estava disponível para comentários.

O Corpo de Bombeiros informou que 80 homens e 22 viaturas trabalhavam para resfriar os tanques da Ultracargo, uma das maiores provedoras de armazenagem para granéis líquidos do Brasil.   Continuação...

 
Vista aérea da coluna de fumaça em incêndio em tanques de combustíveis da Ultracargo em Santos 2/04/2015.  REUTERS/Paulo Whitaker